Cuidados com seu equipamento

equipamento

Cuidados e Conservação do Equipamento de Ultrassom

A vida útil de um aparelho de ultrassom depende dos cuidados aplicados no dia-a-dia e da periodicidade das manutenções preventivas.

É recomendável que todos os procedimentos informados a seguir, sejam seguidos e aplicados. A manutenção preventiva deverá ser realizada por técnicos especializados em equipamentos da marca fabricante a cada seis meses.

A limpeza diária é um item fundamental para funcionamento de qualquer equipamento eletrônico, particularmente o ultrassom, que possui uma série de componentes sensíveis ao acúmulo de poeira e gel.  A limpeza realizada de maneira correta e constante permitirá o bom funcionamento, vida útil maior ao aparelho e um melhor preço de revenda na futura troca por outro equipamento.

Console

O procedimento de limpeza deverá ser executado sempre com o equipamento desligado da rede elétrica.
Para a limpeza do teclado, painel de operações e monitor, utilize um pano macio, levemente umedecido com água. Em casos extremos, em que a sujeira estiver muito acumulada, pode ser utilizado sabão neutro junto a água. Lembrando que o pano deve estar apenas umedecido, para não haver o risco de infiltrações líquidas no interior do equipamento.

Para limpeza das carenagens (laterais, frente e parte traseira) do equipamento, utilizar pano umedecido com água e sabão neutro.

Os procedimentos de limpeza do console, deverão ser realizados no mínimo semanalmente, dependendo das condições de uso do equipamento.

Transdutores

Os Transdutores (Sondas) são umas das partes do equipamento mais sensíveis e vulneráveis a danos.
Neste caso, os cuidados deverão ser maiores a fim de evitar um alto gasto financeiro na troca de um transdutor por possível dano.

É ideal que a limpeza da sonda seja realizada a cada final de exame, com um pano macio, levemente umedecido com água. Evitando assim que o gel permaneça por um longo tempo, podendo ressecar e danificar a membrana que cobre os cristais. Em casos de desinfecção que requerem o uso de produtos químicos, se informe quanto ao modelo do transdutor e consulte no site do fabricante ou na cartilha enviada juntamente com a sonda no ato da compra, quais os produtos podem ser utilizados para cada tipo de transdutor.

A limpeza realizada de forma incorreta irá impactar de maneira negativa causando: 

  • Má qualidade na formação das imagens.
  • Formação de bolhas de ar, ressecamento, rompimento parcial ou total da membrana.
  • Aspecto amarelado, envelhecido e rachaduras no corpo da sonda.

Outros cuidados com os transdutores estão relacionados ao manuseio do operador:

  • Evitar dobrar ou realizar manobras bruscas com os cabos das sondas.
  • Não deixar os cabos das sondas jogado ao chão , evitando risco de esmagamento do mesmo pela roda do próprio equipamento.
  • Não deixar a sonda sofrer qualquer tipo de impacto.
  • No intervalo durante a operação ou para troca de pacientes, manter a imagem da sonda congelada (pressionar o botão freeze). Evitando, assim, que os cristais dos transdutores permaneçam em funcionamento nos momentos desnecessários.

Filtros de ar

Esse item merece um cuidado especial, pois tem a função de filtrar as partículas sólidas no fluxo de ar que entram para refrigeração do aparelho, assim evitando o super aquecimento das placas internas.

Durante a limpeza, não utilizar papéis ou materiais que soltem fiapos ou se desmanchem, isto poderá ocasionar algum tipo de obstrução do filtro de ar.

Todas as entradas de ar existentes no aparelho devem ser aspiradas ou limpas semanalmente com um pano levemente umedecido com água, pincel ou escova. O acúmulo de poeira e resíduos nestas seções fazem com que a sujeira penetre as partes internas do equipamento causando aquecimento e falhas de mau contato elétrico. Causando a parada intermitentemente ou até definitiva do aparelho.

Rede Elétrica

As condições e estrutura da rede elétrica irão definir ou extinguir os riscos de dano ao equipamento.
A rede elétrica deve estar corretamente aterrada, e ter revisões constantes por um engenheiro eletricista qualificado.

Todo equipamento de ultrassom da marca GE deve estar conectado sempre a um No-break durante o uso. Além da função de estabilizar as constantes variações da rede elétrica, o No-break armazena energia em suas baterias internas, para que mantenha o equipamento ligado por alguns minutos, permitindo que o operador finalize suas tarefas e desligue o equipamento da forma correta quando houver uma queda de energia no local. Evitando assim que o equipamento desligue de maneira incorreta e involuntária no ato da possível queda de energia. O que na maioria das vezes, causam severos danos ao aparelho.

De acordo com as normas informadas no manual de fabricação do equipamento, o No-break deverá atender as seguintes especificações:

  • Potência mínima de 2 kVAs. – Onda on-line senoidal pura.
  • Tensão de entrada 110 v ou 220 v, de acordo com a rede elétrica local. – Tensão de saída 110 v ou 220 v, de acordo com o especificado no equipamento
  • Consultar Manual do operador ou etiqueta do fabricante afixada na parte inferior traseira do equipamento.

Ar condicionado

A temperatura ambiente para utilização de todo equipamento de ultrassom GE deve ser entre 18°c e 22°c enquanto o equipamento estiver ligado.

O uso do equipamento sem o ar condicionado ou com temperaturas acima do especificado pelo fabricante, poderá causar danos por super aquecimento às placas. Já que o equipamento produz um aquecimento natural enquanto ligado, se somado a uma possível alta temperatura do ambiente externo, implicará de maneira negativa no desempenho do processamento e no funcionamento em geral do equipamento.

Além de atender as normas de temperatura ambiente, outro passo importante é estabelecer ao equipamento um intervalo mínimo de uma hora no meio do dia.(desligar o equipamento ). Após utilizar o equipamento por seis horas seguidas, desligue por uma hora, depois retorne com o uso normalmente. Este procedimento é fundamental para preservar o processamento e vida útil do equipamento.

  • Outros cuidados importantes como limpeza de Track Ball e backup de pacientes, devem ser realizados com extremo cuidado por pessoas habilitadas, que já tenham sido instruídas pelo técnico/engenheiro especialista no equipamento GE.  A execução incorreta de tais procedimentos pode causar dano físico, no caso do Track Ball e erro no banco de dados, se o backup for realizado de maneira indevida.

Os itens acima podem ser realizados junto à manutenção preventiva que conta também com:

  • Limpeza nas placas, cabos, coolers e toda parte interior do equipamento.
  • Limpeza e lubrificação das partes mecânicas.
  • Teste nas placas e em todo o sistema via software.
  • Backup de pacientes e presets (configurações de imagens e sistema).
  • Desfragmentação, clean up e Scan Disk em todas as partições do HD a fim de corrigir possíveis erros.
  • Compactação do banco de dados e exclusão de arquivos temporários desnecessários. Aumentando a velocidade de processamento do aparelho.
  • Revisão no software quanto à necessidade de upgrade.
  • Emissão do laudo de manutenção preventiva atestando o bom funcionamento do equipamento.
  • Todas as informações citadas acima foram retiradas do manual do equipamento, fundamentadas nos treinamentos junto a fabrica da GE e nas experiências adquiridas nos serviços de manutenções em equipamentos de ultrassom.

A GETECH agradece por confiar nos nossos serviços.